sábado, 11 de fevereiro de 2012

O Futuro do Passado

Não, não. O título está correto. Este não é um blog sobre gramática. O assunto que trago, motivado por um feed no Facebook publicado pelo meu amigo Flávio Foguel (via Amanda Rigoni), se refere a como é difícil imaginar o futuro com base em paradigmas do presente. Cada época projeta seu futuro extrapolando os conceitos predominantes naquele período.  Como era o futuro para uma grande empresa de tecnologia analógica (no caso a GE)  em 1954 ? Foi esse o video que recebi hoje em meu perfil no FB, o qual (re)publico aqui.


GE Imaginando o Futuro em 1954



A GE acertou em cheio sobre o celular e com relação à TV 3D, colocada na parede como um quadro. Também previu corretamente a possibilidade de se pausar um programa na TV e voltar a assisti-lo do ponto onde se havia parado. No entanto vislumbrou como meio de armazenamento uma fita magnética, tão analógica e ultrapassada quanto os controles imaginados para esse gadget (antiquados potenciômetros e seletores). Naquele momento uma das maiores empresas de tecnologia não conseguiu quebrar o paradigma analógico. O mesmo ocorreu com o telefone fixo do futuro (ainda interfaceado por um disco, método ultrapassado que só serve para entregar nossa idade quando inadvertidamente falamos aos mais jovens em "discar" determinado número).

Com relação à tecnologia digital a GE não arrisca muito (talvez para não "levantar a bola" das emergentes empresas que começavam a fazer sucesso com seus produtos chamados "cérebros eletrônicos", talvez por estar muito imersa no paradigma analógico). Ao final do vídeo se sai com uma tirada bem-humorada para escapar pela tangente desse assunto.

A GE até que "mandou bem" em suas previsões. Algumas coisas não ocorreram exatamente como o previsto, em outras acertou no conceito mas errou na tecnologia que o viabilizaria e nas interfaces (analógica em vez de digital), e há ainda aquelas que não aconteceram, mas que estou torcendo para se tornarem realidade logo (como aquele lava-louças automático sem água nem detergente). Até que a GE se saiu bem nas previsões tecnológicas. Mas errou feio ao imaginar comos seria o jovem do futuro. Alguém aí conhece uma criança (normal) da atual geração Z (para saber mais sobre gerações veja este meu outro post) que atende com tanta educação e prontidão ao chamado dos pais, mesmo sabendo que não perderá nada do que estiver assistindo no youtube já que basta dar uma pausa  no video ? 

Existem vários videos e publicações sobre "futuros do passado". Alguns, como esse da GE, muito bons, outros engraçados ou absurdos. Se você conhece algum comente e compartilhe.

Futuro do Presente ?
E quanto ao "futuro do presente" ? Será que Ray Kurzweil está certo quando diz que ainda neste século o computador superará a capacidade mental do cérebro humano, que seremos ciborgues e que dominaremos o universo com nossa inteligência bio-tecnológica ? E que quem sobreviver aos próximos 20 anos não morrerá mais ?

Para citar dois exemplos populares, até que ponto esses dois virais conseguirão acertar ?

"Mundo feito de vidro"


"Visão de Futuro da Microsoft"



Talvez a vantagem que empresas de tecnologia, e os privilegiados que desenvolvem pesquisas na área, levam ao fazer tais previsões está sintetizada na frase de Peter Drucker: "A melhor maneira de prever o futuro é criá-lo".