sexta-feira, 18 de novembro de 2011

Suas fotos estão seguras ?



Logo após a exibição da matéria "Aprenda guardar fotos de maneira segura no seu computador" na coluna Conecte do Jornal da Globo comecei a receber comentários e consultas sobre essa questão. Decidi então publicar aqui algumas dicas sobre esse assunto, com base em minha experiência pessoal e profissional, sem a pretensão de esgotá-lo, muito menos de ser a "palavra final" nesse assunto. Se você, leitor, tiver outras dicas, ou reparos a fazer sobre as minhas, por favor participe deste blog colocando seus comentários. 

1. Durabilidade das mídias
É difícil estimar a durabilidade das mídias de armazenamento, pois essa depende muito das condições de uso e acondicionamento. Coloco a seguir algumas estimativas comumente utilizadas, além de vantagens e desvantagens de alguns dos principais meios de armazenamento.


 1.1 CD-ROM / DVD-ROM: de 5 a 10 anos, podendo ser menos dependendo das condições ambientais e de manuseio (calor, umidade, riscos na superfície etc..);
vantagens: baixo custo, não pega virus (ao se levar, por exemplo, para um serviço de impressão de fotos);
desvantagem: fragilidade, gravação lenta

1.2. Memória Flash (pendrive, cartões de memória):  1 a 10 anos;

vantagens: portabilidade, leitura e gravação rápidas, resistente a choques e movimentações pois não possui partes móveis (memória de estado sólido);
desvantagens:  mais caro por megabyte, baixa capacidade (em relaçao a HDs), pega e transmite virus com facilidade

1.3 Disco Rígido (HD) externo (conecta na USB): 2 a 8 anos;

vantagens: menor custo por megabyte, alta capacidade de armazenamento;
desvantagens: frágil (baixa resistência a movimentos,quedas e calor), pega e transmite virus com facilidade

 1.4 Armazenamento online (Internet ou "nuvem"):

vantagens: barato (a maioria dos serviços não possui custo até um certo limite de armazenamento); prático: pode ser acessado de qualquer lugar, em qualquer máquina;
desvantagens: risco de perda de privacidade, não ha garantia de continuidade do serviço, demanda conexão à internet rápida.

2. Dicas para Backup:

 2.1 Crie uma pasta em seu computador principal exclusivamente para armazenar as suas fotos;

 2.2 Sempre que tirar fotos guarde-as nessa pasta, em subpastas cujos nomes sejam significativos (Ex: Natal 2010);
faça isso na primeira oportunidade, se não tiver acesso ao seu computador no momento em que tirou as fotos copie-s para o computador ou pendrive que tiver à mão.

 2.3 Sempre que atualizar essa pasta faça pelo menos um backup (quem preferir pode usar programas de backup automático.

 2.4 Se trocar de computador, recrie a pasta de fotos, a partir de seus backups, e passe a gravar as novas fotos apenas nessa nova máquina; pode até manter fotos em outros computadores, mas só para consulta; deve haver apenas uma pasta "oficial", na qual você tenha certeza que estão todas as suas fotos e atualizadas.

 2.5 Faça backup em pelo menos duas mídias diferentes (pendrive e CD-ROM, CD-ROM e online etc..) e mantenha-as em lugares fisicamente diferentes.

 2.6 Se utilizar CD-ROM ou DVD-ROM identifique-os com caneta apropriada (há canetas para se escrever nessa mídia, canetas esferográficas danificam a mídia e a tinta de canetas hidrocor comuns não fixam); não use etiquetas.

 2.7 Verifique a integridade dos backups a cada ano; a cada 5 anos refazer totalmente os backups (as mídias sempre aumentam de capacidade e tem seus custos reduzidos, possibilitando melhorar a eficiência do armazenamento (por exemplo transferindo vários CDs para um DVD ou vários DVDs para um HD).


3. Alguns serviços para armazenamento online

Recomenda-se sempre manter as fotos originais em seu computador e respectivos backups; se o backup for online utilize serviços para armazenamento. Serviços de publicação de fotos, como Picasa, Facebook, Flickr e Twitpic devem ser utilizados apenas para isso (publicação), pois tais serviços em geral trabalham com imagens em baixa resolução e dificultam o download e tarefas típicas de backup como atualizar o conteúdo online de acordo com alterações ocorridas na pasta de seu computador. Conheça alguns dos principais serviços de armazenamento nas nuvens:

 3.1 Skydrive - http://skydrive.live.com/
 
 3.2 Dropbox - http://www.dropbox.com/
 
 3.3 4shared - http://www.4shared.com/

 3.4 Easyshare - http://crocko.com


Eu utilizo o Dropbox e estou muito feliz com o serviço. Até fiz uma assinatura anual para aumentar meu espaço de 2 GB (gratuito) para 50 GB. Com o Dropbox você mantém uma pasta em seu computador e automaticamente é feita uma sincronização, via Internet, com sua pasta online. Ao entrar em outro computador a mesma pasta lá presente é atualizada a partir da pasta online (você passa a ter vários backups e acesso à pasta em qualquer lugar e em qualquer computador; dá também para acessar seus arquivos da pasta online via browser sem precisar instalar o software nem gravar ma pasta local, muito útil quando acessando via computadores de terceiros).  



Agora pegue sua máquina fotográfica (ou celular ou tablet) e divirta-se (com segurança!).

segunda-feira, 14 de novembro de 2011

ConflYtos da Geraç@o i






Resenha do livro "Geração Y", de Sidnei Oliveira,
Integrare Editora, 2a. ed., 2010, 154 p.
Já faz algum tempo que eu havia emprestado este livro de uma amiga. Hoje, após finalmente ter realizado sua leitura, o que fiz de um fôlego só, fiquei pensando porque demorei tanto a fazê-lo. De leitura agradável e fácil, essa obra traz importantes informações para professores e gestores que precisam lidar com alunos e profissionais da chamada geração Y, aquela formada pelos nascidos entre 1980 e 2000.

Além de conhecer melhor como é a cabeça dos jovens que estão começando a mandar no mundo (os criadores do Google e do Facebook, para citar alguns exemplos, pertencem a essa geração) aprendemos a origem dessa denominação (não, não é porque sucede à geração X) e de quebra ganhamos uma síntese sobre as principais características das outras 4 gerações que hoje convivem em muitas famílias. Decidi então compartilhar um pouco do que aprendi com os leitores do meu blog, aos quais recomendo a leitura integral da obra.

O autor inicia contando uma situação que passou com sua filha adolescente que lhe disse ter importante trabalho escolar a concluir para o dia seguinte. Ao visitá-la em seu quarto para ver como estava andando a tarefa a encontrou assistindo TV, ouvindo iPod, navegando na internet, editando texto, preparando uma apresentação, enviando mensagem pelo celular, conversando via mensagem instantânea na Internet e, claro, acessando sua rede social. Tudo isso ao mesmo tempo! Ele se preparava para lhe passar um sermão, quando percebeu que o programa na TV se relacionava ao trabalho e tinha sido indicado por sua professora, a quem sua filha estava agradecendo via mensagem de celular.  O acesso às redes sociais era para levantamentod de informações para o trabalho, que era realizado em grupo, com suas colegas participando a distância via internet. A música no iPod era a trilha que usaria na apresentação. O resultado de tudo isso, relata o autor, foi avaliado com a nota máxima.

Para a cabeça de quem pertence a outra geração é difícil entender como os jovens conseguem ser tão  multitarefa sem se perder. O livro nos apresenta então as 4 gerações que antecederam a Y, o que nos ajuda a entender um pouco melhor os conflitos e diferenças entre elas e delas para com a Y:

Belle Époque (nascidos entre 1920 e 1940)
Influenciada pela disseminação das artes e do recém-nascido cinema, mas também pela guerra e pela depressão. Caracterizada pelo militarismo, autoridade, regras, disciplina, honra e respeito, mas também pela compaixão e solidariedade. Trabalho, sacrifício e fidelidade (no trabalho e no matrinômio) são as marcas dessa geração.

Baby boomers  (nascidos entre 1945 e 1960)
Após a segunda grande guerra boa parte do mundo precisou ser reconstruída e a população sofreu uma explosão demográfica. Criada pela sofrida geração anterior, sob disciplina rígida, é caracterizada pela ordem e obediência imposta pelos pais mas também pela reação que originou movimentos de rebeldia e o rock & roll.

Geração X  (nascidos entre 1960 e 1980)
Muita TV e muita música, mas também muito trabalho e disciplina. Início de um sentimento de vínculo entre os jovens, pelo compartilhamento, via mídia de massa, de eventos e marcos culturais. Busca por ascenção e pela estabilidade financeira.  O nome "X" é uma referência a "Malcolm X", famoso ativista da causa negra.

Finalmente chega-se à Geração Y, formada pelos nascidos entre 1980 e 2000. A denominação "Y" se refere à inicial predominante nos nomes dos nascidos na União Soviética nessa época. Trata-se de uma geração aparentemente mais egocêntrica e cética, acostumada a ter seu próprio espaço e total liberdade. Características: questionamentos, ansiedade e impaciência, idéias e pensamentos superficiais, criatividade, busca por viver intensamente cada experiência (o "game" faz parte de suas vidas), transitoriedade e ambiguidade nas decisões e escolhas.

O autor sintetiza os principais comportamentos dessa geração:

Reconhecimento: necessidade de feedback constante;

Informalidade: "não é surpresa que jovens profissionais estejam realizando projetos fantásticos em empresas cada vez mais flexíveis e informais, seja na forma de vestir, nos horários ou nos ambientes de trabalho". (pg. 66)

Individualidade: "um paradoxo criado por toda essa ampla tecnologia foi que, ao privilegiar a ação individual e não a coletiva, os jovens Y desenvolveram uma necessidade de compartilhar parte de sua vida por meio das redes sociais." (pg. 67)

Relacionamentos: " A Geração Y é a mais conectada da história da humanidade". (pg. 67)

Na páginaa 70 e 71 são listadas as principais características que o jovem Y típico espera encontrar em um gestor:

- conhecimento do negócio;
- feedback constante;
- estabelecimento de prioridades;
- desenvolvimento profissional da equipe;
- respeito e estímulo ao talento individual;
- objetividade e clareza.

Finalmente, na página 135, encontramos dicas preciosas sobre como as demais gerações devem encarar os jovens Y:

- considerar seus questionamentos como formas de integração, não de desafios ao conhecimento;

- aceitar que possuem mais habildiades para obter melhores e mais atualizadas informações;

- valorizar suas expectativas e ideias.

Mais preciosas ainda são as dicas sobre as "ações negativas" que pais, professores e gestores devem evitar para não provocar "desconexão' com essa geração:

- omitir-se no reconhecimento;

- negligenciar resultados;

- menosprezar ideias e expectativas;

- subestimar informações e habildiades;

- considerar os questionamentos um desafio à autoridade.

Após ler esse livro comecei a entender melhor essa geração conectada (poderia muito bem se chamar geração "i", de internet), que já está mostrando a que veio e que, tenho convicção, ajudará a transformar nosso mundo em um lugar melhor. As guerras, desigualdades, exclusões e agressões ao ambiente, são ainda heranças de gerações passadas (e presentes) que esses jovens criativos saberão eliminar ou, pelo menos, minimizar.

Parabenizo o autor, Sidinei Oliveira, pela obra e peço-lhe que lance o mais rapidamente possível um livro sobre a geração Z, pois enquanto os gestores estão tendo de lidar com os novos profissionais da geração conectada (Y), nós professores já começamos a receber a geração mega conectada! Dessa vez pretendo começar a estudar sobre a nova geração mais cedo ;-).